quarta-feira, 27 de abril de 2011

professor versus ator

O professor, ás vezes, é uma espécie de ator. Muitas vezes para sairmos da rotina temos que apelar para outras metodologias e isso inclui cantar, recitar, dramatizar, tudo isso, lógico, em sintonia com o conteúdo ministrado. Mas não vou discorrer sobre didática. Queria que o ofício de professor fosse prazeroso tal qual o de um artista e que o educador, também ganhasse igual.
Bibi Ferreira está com 88 anos e tomara que viva mais, pois seu talento é incomparável. Bete Mendes numa entrevista para Angélica disse que queria morrer em cima do palco. Qual é o professor que diz isso? Raros são. Se for professor universitário, tudo bem, mas os de outros níveis, nada tem a comemorar. Como vai ser um professor com 60 anos dentro de uma sala de aula do ensino fundamental? Se pelo menos fôsssemos valorizados financeiramente para trabalharmos um expediente e tivéssemos tempo para estudar, a coisa seria diferente. A educação desse país mudaria. O professor se orgulharia do seu ofício. Acho essa palavra muito bonita. Tomara que um dia possamos dizer o que falou Beth Mendes, mas nos falta perspectiva, incentivo.
Acredito que somos donos do nosso destino. Somos condicionados à cultura, à genética, mas não somos determinados, como dissse Paulo Freire em Pedagogia da autonomia, por isso devemos lutar por melhorias, sem união, ética e solidariedade profissional mudanças não haverão.

Um comentário:

  1. gostei do texto Edson parabens

    Jefferson Senna 2 ano ''e'' aluno abel coelho

    ResponderExcluir